14 de jan de 2013

Musicoterapia na Saúde da Empresa


A Musicoterapia empresarial tem como ênfase atuar com diferentes linhas teóricas, tendo como característica principal o uso da música como finalidade de um melhor rendimento e a produtividade, o bem-estar e a saúde integral dos funcionários, alem do desenvolvimento da humanização e responsabilidade social no trabalho (comunicação e auto-expressão).

Wisnik (2001) “a música fala ao mesmo tempo de horizonte da sociedade e ao vértice subjetivo de cada um, sem deixar reduzir as outras linguagens...a música ensaia e antecipa aquelas transformações que estão se dando, que vão se dar, ou que deveriam se dar, na sociedade.”

Foucault (1995) “temos que nos criar a nós mesmo como uma obra de arte.” Onde a música pode funcionar  como um elemento modificador e mesmo transgressor do contexto legislado de silencio, do ruído, da hierarquia e da rigidez do trabalho.

Enquanto arte a Musicoterapia no trabalho promove um senso estético e sensível, o qual traz bem-estar e criatividade para lidar com situações do cotidiano com mais eficiência e habilidade. Utilizando elementos da música como timbres, ritmo interno e externo, melodias e alturas, harmonia, instrumentos musicais, voz e movimentos corporais.

A relação com a teoria foucaltiana compreende-se práticas musicais como uma produção social e histórica que carrega marcas espaços-temporais, e que podem ser um contexto, território ou produto sonoro operado, situado e validado a partir de certas discursividades que definem suas características estéticas.

Podendo ser realizada através de:

            -  Palestras e Práticas Vivenciadas;
            -  Música Ambiente ou estímulos sonoros e musicais      
               durante o trabalho;
   -  Musicoterapia Grupal: promovendo a organização    
      interna e externa, através de abordagens especificas 
      como a improvisação, re-criação, composição e 
      receptivo, voltado á sensibilização e conscientização;
   -  Eventos Musicais Temáticos;
   -  Trabalhos Motivacionais;
   -  Musicoterapia Clínica: promovendo a organização 
      interna e externa, através de abordagens especificas,      
     mobilizando as integrações fisiológicas, psicológicas e    
     emocionais em grupos ou individual, restaurando a   
     saúde do funcionário:-  stress, ansiedade, depressão,  
     transtorno do pânico, transtorno bipolar, dependência   
     química.

Este trabalho deve ser executado por um profissional formado e habilitado em Musicoterapia, o qual pensa nas relações entre música, ser humano e empresa.

A Musicoterapia pode levar o individuo a uma percepção consciente, pois a música com um ritmo, melodia e harmonia irá estimular, e leva-lo a conectar-se ao seu tempo mental, trazendo-o para o presente, podendo propiciar o relaxamento e o desvio do pensamento perturbado no primeiro momento de crise.

Saúde significa salvação!

"Sentir-se motivado com o que se faz é tão importante parar os profissionais que eles colocam isso á frente do crescimento na carreira, da remuneração e até do bom relacionamento com os colegas (Retirado da Revista Guia 2012 Você S/A - As Melhores Empresas para você trabalhar)

Contato com Mt. Ludmila C. S. Poyares





WISNIK, J MIGUEL. "O som e o sentido: uma história das músicas." Companhia das Letras. São Paulo. SP, 2001

Foucault, M. “O sujeito e o poder”. In H. Dreyfus & P. Habinow, Michel Foucault: uma trajetória filosófica para além do estruturalismo e da hermenêutica (pp. 231-249). Forense Universitária. Rio de Janeiro, 1995. 


Um comentário: