15 de out de 2013

Música Reciclável



Orquestra com Material Reciclável

O professor Fabio criou um programa de música para crianças de Cateura, onde os instrumentos musicais são montados com materiais recicláveis e que se transformam nos mais belos sons.

Cateura é uma cidade do Paraguai que foi construída em cima de um aterro sanitário.

Parabéns ao professor e regente desta linda orquestra!








1 de out de 2013

Som Cerebral


O neurologista Jose Parvizi e o músico Chris Chafe, ambos pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, se uniram para musicar as ondas cerebrais do cérebro durante uma crise convulsiva.

Transformando algo artístico em Ciência, através do “estetoscópio cerebral!” transforma ondas cerebrais em música.


As ondas cerebrais produzem som...isso é muito bonito!


clique na image e ousa o som do cérebro!




14 de set de 2013

DIA DO MUSICOTERAPEUTA



15 DE SETEMBRO





Proporcionando a reabilitação do individuo totalizado 
através da criatividade sonora de forma que possa alcançar
melhor integração intra e inter pessoal,
      conseqüentemente uma ótima qualidade de vida. 

PARABÉNS a nós MUSICOTERAPEUTAS



                              

11 de set de 2013

II Colóquio Internacional NUPSI-USP


II Colóquio Internacional NUPSI-USP 
XI Colóquio de Psicopatologia e Saúde Pública NUPSI-USP 
 Intervenções Democráticas: Construções da Felicidade

Nos dias 19 a 22 de setembro no Centro de Convenções Rebouças.

Entrem no site e verifiquem a programação
clicando na imagem a baixo






Presenças:
Clarita Müller-Plantenberg – Alemanha
Diego Tatián – Argentina
Eduardo Suplicy, Marilena Chauí, Paul Singer e Susan Andrews – Brasil
Laurent Bove – França
Guy Standing – Inglaterra
Yaacov Hecht – Israel
José Pacheco – Postugal/Brasil
Rasia Friedler – Uruguai












29 de jul de 2013

Alteração da CBO da Musicoterapia



Alteração da CBO da Musicoterapia 

O código da Musicoterapia na Classificação de Ocupação Brasileira - CBO foi alterado de 2239-15 para 2263-05 sendo aceito pelo Ministério da Saúde - SUS.


para visualizar o site é só clicar na imagem

Realizam atendimento terapêutico em pacientes, clientes e praticantes utilizando programas, métodos e técnicas específicas de arteterapia, musicoterapia e equoterapia. Atuam na orientação de pacientes, clientes, praticantes, familiares e cuidadores. Desenvolvem programas de prevenção, promoção de saúde e qualidade de vida. Exercem atividades  técnico-cientificas através da realização de pesquisas, trabalhos específicos, organização e participação em eventos científicos.



30 de jun de 2013

A Música como Tratamento



Música é remédio, música é sanidade.
Robert Gupta



Eu acho que a música em si é a cura. É uma expressão explosiva da humanidade. É algo que todos nós somos tocados por. Não importa o que a cultura que é, todo mundo gosta de música.

Billy Joel




Para Weigel (1988), as atividades musicais podem oferecer inúmeras oportunidades, não apenas para o desenvolvimento motor, mas também para a promoção do equilíbrio do sistema nervoso, pois o equilíbrio interno age sobre a mente, favorecendo a descarga emocional e a reação motora (Vallim, 2003).
Segundo Skille e Wigram (1995), a função da música é de facilitar a compreensão dos movimentos, atuando diretamente nos fenômenos psicomotores.
As respostas do homem ao som e à música são influenciadas por vários fatores que vão desde a receptividade física ao som, às habilidades ligadas a senso-percepção, à educação, à cultura e ao contexto social em que o individuo está inserido, considerando que o som resulta de duas atuações: uma a nível físico, que corresponde ao estado de vibração das moléculas de um corpo e outra, a nível perceptivo e gnósico, que resulta da vibração sonora no órgão sensorial e suas áreas de projeção e associação ao córtex cerebral (Correia, 1997).

Segundo Dr. Tartchanoff (Apud Tame, 1984), os efeitos dos estímulos sonoros sobre os músculos do esqueleto podem afetar de duas maneiras distintas: agindo diretamente sobre as células e órgãos e, indiretamente, sobre as emoções, influenciando numerosos processos corporais, exercendo poderosa influência sobre a atividade muscular, que aumenta ou diminui de acordo com o caráter das melodias empregadas.


19 de mai de 2013

Congresso Mundial de Musicoterapia 2014



CONGRESSO MUNDIAL DE MUSICOTERAPIA


Com profissionais de Musicoterapia de todo o mundo se reúnem no congresso
 para compartilhar ideias, experiências, tendências e resultados de pesquisa.


O tema do Congresso 2014: 
Diversidade Cultural na Prática Musicoterápica, Pesquisa e Educação.



clique na imagem e tenha maiores informações:







12 de mai de 2013

LUTA ANTIMANICOMIAL


Marcha pela “Luta Antimanicomial”


Os Movimentos da Luta Antimanicomial e da Reforma Psiquiátrica vem crescendo nas três ultimas décadas a partir da militância de profissionais, familiares e Usuários dos Serviços de Saúde Mental, sensibilizando a sociedade e as autoridades políticas para uma nova forma de abordar as questões relacionadas á experiência da loucura.


Terá uma concentração no vão do MASP – Museu de Arte de São Paulo, ás 13:00.

Ás  17:00 alguns pacientes do CAPS Itapeva, estarão apresentando o Espetáculo “Esganarelo, O Cornudo Imaginário”, na SP Escola de Teatro (Pça. Franklin Roosevelt, nº210).


Há uma vasta programação, cliquem na imagem e tenham maiores informações:






27 de abr de 2013

Biblioteca On-Line de Musicoterapia Brasileira



Biblioteca On-Line de Musicoterapia Brasileira


Foi criado com o objetivo de preservar um acervo, o mais completo possível, dos trabalhos produzidos pelos musicoterapeutas brasileiros, dando-os a oportunidade de divulgar seus textos para a comunidade musicoterápica e cientifica do Brasil.


Cliquem na imagem e acessem ao site:






15 de abr de 2013

Dia Internacional da Voz




DIA 16/04 DIA INTERNACIONAL DA VOZ


Vamos cuidar da nossa voz direito porque ela é a nossa identidade sonora, ninguém tem uma voz igual, ela é única.

Seja sempre autêntico quando for cantar, nunca imite!



29 de mar de 2013

Frente Parlamentar MUSICOTERAPIA/SUAS



Musicoterapeutas de São Paulo

Na próxima quinta-feira dia 04/04/2013 será o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do SUAS no Estado de São Paulo em conjunto com um grupo de Deputados Estaduais de SP.

Nós musicoterapeutas estamos incluídos na resolução 17 (Diário Oficial de 2011-anexo), como profissionais de ensino superior que podem compor as equipes dos CRAS e dos CREAS. Equipamento este que estão em todos os municípios e recebem financiamento do governo Federal para contratação dos profissionais de base – assistentes sociais e especialistas (ver resolução 17 – que inclui os musicoterapeutas).

A Musicoterapia está em construção deste processo aqui em São Paulo, vamos todos juntos no lançamento, para a visibilidade e materialidade (precisamos de presença física) é fundamental!





Como utilizar o novo logo da Mt





Oficio sobre a utilização do novo logotipo de
Musicoterapia no Brasil







10 de mar de 2013

Programa Jovem em Revista


Estive participando do Programa Jovem em Revista no dia 09/03/2013, falando sobre o Dia Internacional da Mulher do Canal RIT TV.

Com as apresentadoras Claudia Martins e Stéfanie Rigamonti juntamente com a Dentista e amiga Daniela Pereira.


clique na imagem e veja outras fotos

25 de fev de 2013

Desenvolvimento Cerebral com a Música!


Estudos demonstram que a aprendizagem de algum instrumento musical é benéfico para o desenvolvimento cerebral!

 A música proporciona a neuro-plasticidade, ela age de uma forma inconsciente nos dois 
hemisférios cerebrais ao mesmo tempo, não há uma região especifica da música no cérebro, como por exemplo a área motora, visual e etc.

Ruud diz "A nossa música para além de ser um reflexo da identidade é a maneira de representar o sentido de nós mesmos, da nossa singularidade".







21 de fev de 2013

Musicoterapia na Gestação


Estive no dia 20/02/2013, participando do programa “Nosso Programa” pela segunda vez, falando sobre Musicoterapia na Gestação.

No sexto mês o feto tem uma maior percepção das sensações do mundo externo, pois todos os sentidos estão ativos e o córtex cerebral já se desenvolveu o suficiente para que exista a percepção do SNC seja tão avançado quanto à de um recém-nascido.

A música externa (o ambiente externo) modifica o ser biológico e o psíquico do ser humano para toda uma vida. Piaget já falava que o individuo se desenvolve na faculdade de se relacionar, que não está presente somente no nascimento da criança, mas sim desde o embrião,  pois o primeiro relacionamento é com a mãe ou do meio onde ele/ela (socialmente), pode alterar o estado de humor e toda a sua história de vida.

É importante termos a consciência que a música não só é importante para a emoção mais sim para uma construção de reações cognitivas, psíquicas, memória, social, biológica e espiritual, durante cada experiência de vida por toda a sua história.

Faça Musicoterapia, para que você e seu bebê vivam saudáveis...Todo ser é musical! 


clique na imagem acima e vejam todas as fotos



13 de fev de 2013

Musicoterapia aliada a Medicina


Na Revista online D24am do dia 08/02/2013 faz uma reportagem sobre a Musicoterapia como aliada da Medicina.

Cliquem na imagem e leiam a reportagem na integra



6 de fev de 2013

Avaliação de Musicoterapia para Alzheimer



Esta publicação está sendo promovida pelo Centro de referencia Estatal de atenção a pessoas com enfermidade de Alzheimer e outras demências, baseada em investigações desenvolvidas pela Mestre em musicoterapia da Universidade Pontifícia de Salamanca a coordenadora e responsável pela investigação Mª Elena González Ingelmo do Centro de Referencia Estatal de Alzheimer.
Publicado em 2012.

Clique na imagem e leia na integra o trabalho:






5 de fev de 2013

Memória Musical


Preservação da memória musical de um violinist professional amnésico. /
Preservation of musical memory in na amnesic professional cellist.


Cientistas estão chegando a um a parecer sobre a nossa memória para a música, que tem circuitos do cérebro diferentes único dos mecanismos que nos permitem lembrar o nosso professor de primeiro grau ou o jantar da noite passada.

Evidência disso pode ser encontrado em um recém-publicado estudo de caso da Alemanha, que olha para um violoncelista de 68 anos de idade, profissional que desenvolveu amnésia após um surto de encefalite. "Apesar de deficiências de memória graves", uma equipe de pesquisa de relatórios de neurologistas, "ele se apresentou com músicos saudáveis ​​em vários testes de memória de reconhecimento para a música."

Seu caso fornece evidências de que a música é recordado através de uma distinta rede do cérebro. Nomeação que exige sintonia um tipo de atividade cerebral, basta lembrar a melodia parece envolver o outro. A presença desta via sugere que a música tem sido uma parte importante da vida dos seres humanos por um longo, longo tempo.

Clique na imagem e leia o artigo completo:





31 de jan de 2013

Nova CBO da Musicoterapia


Nova numeração da Classificação Brasileira de Ocupações da Musicoterapia

A CBO - Classificação Brasileira de Ocupações, organizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego passa a reconhecer a partir de 2010 a ocupação profissional de Musicoterapeuta sob o código 2263-05

Veja abaixo dados retirados do site do Ministério do Trabalho e Emprego.

     2263: Profissionais das Terapias Criativas e Equoterápicas 

Título: MUSICOTERAPEUTA Código 2263-05


DESCRIÇÃO:
Realizam atendimento terapêutico em pacientes, clientes e praticantes utilizando programas, métodos e técnicas específicas de arteterapia, musicoterapia e equoterapia.
Atuam na orientação de pacientes, clientes, praticantes, familiares e cuidadores. Desenvolvem programas de prevenção, promoção de saúde e qualidade de vida.  
Exercem atividades técnico-científicas através da realização de pesquisas, trabalhos específicos, organização e participação em eventos científicos.


(clique na imagem e acesse o site do Governo)





23 de jan de 2013

Cérebro Reage a Música


Como a música é percebida pelo cérebro

Pesquisadores finlandeses desenvolveram um novo método que permite estudar como o cérebro processa diferentes aspectos da música, tais como tonalidade, ritmo e timbre, revelando nas áreas cerebrais uma variedade ações como as motoras, emoções e criatividade, são ativadas quando se ouve música.

Segundo os pesquisadores, o novo método vai aumentar a nossa compreensão da complexa dinâmica de redes cerebrais e como a música nos afeta.

Usando ressonância magnética funcional, a equipe de pesquisa, liderada pelo Dr. Vinoo Alluri da Universidade de Jyväskylä, Finlândia, gravou as respostas do cérebro de indivíduos que estavam a ouvir uma peça de tango argentino moderno. Um computador desenvolvido especificamente para este estudo, analisaram o conteúdo musical, mostrando como seus componentes rítmicos, tonal e timbral evoluem ao longo do tempo.


Todo o cérebro reage à música

Comparando as respostas do cérebro e as características musicais levaram a uma nova descoberta interessante: os pesquisadores descobriram que ouvir música ativa não apenas áreas auditivas do cérebro, mas também emprega em larga escala de redes neurais.

Por exemplo, eles descobriram que o processamento de pulso musical ativa áreas motoras do cérebro, apoiando a ideia de que música e movimento estão intimamente ligados.

Áreas límbicas do cérebro, que se sabe estar associada a emoções, foram encontrados para serem envolvidos em processamento de ritmo e tonalidade.

E o tratamento de timbre foi associada com as ativações da rede modo chamado padrão, que é assumida a ser associada com divagação mental e criatividade.

"Nós acreditamos que o nosso método proporciona um conhecimento mais confiável sobre o processamento da música no cérebro do que os métodos mais convencionais", diz Toiviainen.

Ele acrescenta que as áreas do cérebro relacionadas à emoção e à recompensa que em estudos anteriores foi encontrado para ser ativado durante momentos intensamente agradáveis ​​de ouvir música. Mas este estudo, diz ele, é a primeira a especificar quais características musicais particulares ativar essas áreas.
  
O estudo foi publicado recentemente na revista NeuroImage.


Assista ao vídeo, só clicar na imagem abaixo:


 



14 de jan de 2013

Musicoterapia na Saúde da Empresa


A Musicoterapia empresarial tem como ênfase atuar com diferentes linhas teóricas, tendo como característica principal o uso da música como finalidade de um melhor rendimento e a produtividade, o bem-estar e a saúde integral dos funcionários, alem do desenvolvimento da humanização e responsabilidade social no trabalho (comunicação e auto-expressão).

Wisnik (2001) “a música fala ao mesmo tempo de horizonte da sociedade e ao vértice subjetivo de cada um, sem deixar reduzir as outras linguagens...a música ensaia e antecipa aquelas transformações que estão se dando, que vão se dar, ou que deveriam se dar, na sociedade.”

Foucault (1995) “temos que nos criar a nós mesmo como uma obra de arte.” Onde a música pode funcionar  como um elemento modificador e mesmo transgressor do contexto legislado de silencio, do ruído, da hierarquia e da rigidez do trabalho.

Enquanto arte a Musicoterapia no trabalho promove um senso estético e sensível, o qual traz bem-estar e criatividade para lidar com situações do cotidiano com mais eficiência e habilidade. Utilizando elementos da música como timbres, ritmo interno e externo, melodias e alturas, harmonia, instrumentos musicais, voz e movimentos corporais.

A relação com a teoria foucaltiana compreende-se práticas musicais como uma produção social e histórica que carrega marcas espaços-temporais, e que podem ser um contexto, território ou produto sonoro operado, situado e validado a partir de certas discursividades que definem suas características estéticas.

Podendo ser realizada através de:

            -  Palestras e Práticas Vivenciadas;
            -  Música Ambiente ou estímulos sonoros e musicais      
               durante o trabalho;
   -  Musicoterapia Grupal: promovendo a organização    
      interna e externa, através de abordagens especificas 
      como a improvisação, re-criação, composição e 
      receptivo, voltado á sensibilização e conscientização;
   -  Eventos Musicais Temáticos;
   -  Trabalhos Motivacionais;
   -  Musicoterapia Clínica: promovendo a organização 
      interna e externa, através de abordagens especificas,      
     mobilizando as integrações fisiológicas, psicológicas e    
     emocionais em grupos ou individual, restaurando a   
     saúde do funcionário:-  stress, ansiedade, depressão,  
     transtorno do pânico, transtorno bipolar, dependência   
     química.

Este trabalho deve ser executado por um profissional formado e habilitado em Musicoterapia, o qual pensa nas relações entre música, ser humano e empresa.

A Musicoterapia pode levar o individuo a uma percepção consciente, pois a música com um ritmo, melodia e harmonia irá estimular, e leva-lo a conectar-se ao seu tempo mental, trazendo-o para o presente, podendo propiciar o relaxamento e o desvio do pensamento perturbado no primeiro momento de crise.

Saúde significa salvação!

"Sentir-se motivado com o que se faz é tão importante parar os profissionais que eles colocam isso á frente do crescimento na carreira, da remuneração e até do bom relacionamento com os colegas (Retirado da Revista Guia 2012 Você S/A - As Melhores Empresas para você trabalhar)

Contato com Mt. Ludmila C. S. Poyares





WISNIK, J MIGUEL. "O som e o sentido: uma história das músicas." Companhia das Letras. São Paulo. SP, 2001

Foucault, M. “O sujeito e o poder”. In H. Dreyfus & P. Habinow, Michel Foucault: uma trajetória filosófica para além do estruturalismo e da hermenêutica (pp. 231-249). Forense Universitária. Rio de Janeiro, 1995. 


7 de jan de 2013

Sons para o Corpo e a Alma - Musicoterapia



Na Revista Graça do Mês de Janeiro de 2013, saiu uma reportagem sobre os benefícios da Musicoterapia.

Especialistas mostram a importância da Musicoterapia na restauração da saúde física, mental e espiritual do indivíduo.


Reportagem:
         Patricia Scott

Entrevista:
Dr. João Lorival – Coordenador da UTI Neonatal, do Hospital do Açúcar, em Maceió (AL);
Magali Dias – Secretária geral da UBAM;
Mt. Ludmila Christina S. Poyares – do Instituto de Psiquiatria e pesquisadora do Laboratório de Saúde Mental Coletiva (LASAMEC)  da Faculdade de Saúde Pública da USP.


“Temos comprovação cientifica de que a música ajuda a diminuir o estresse, melhora a capacidade cognitiva e auxilia o sistema neuropsicomotor” Dr. João Lorival

Segundo Magali diz, para exercer a profissão tem que ter formação e estar inscrito em uma das associações existentes no país.  

“Trata-se de uma psicoterapia que atua simultaneamente em todas as áreas cerebrais, proporcionando a organização interna do individuo. É a utilização cientifica da música e de seus elementos sonoros (som, ritmo, melodia e harmonia, como também os ruídos e o silêncio” 
Mt. Ludmila Christina S. Poyares